Servidores da Educação de Duque de Caxias estão sem receber salários desde novembro

São centenas de servidores, ativos e inativos, que reclamam o atraso dos salários, inclusive o 13º. Houve quem dependeu de doação de cesta básica para passar o fim do ano.

O ano de 2020 já começou, mas não para servidores da prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que estão sem receber salários desde novembro do ano passado. A situação afeta centenas de funcionários ativos e inativos da educação.

Professora aposentada, Maria Paula Eliotério sofre com artrose nas pernas. Ela não recebeu o salário de novembro, nem o 13º. Mesmo com dificuldades para andar, ela foi até a prefeitura reivindicar o pagamentos dos atrasados.

“Eu também ajudo em casa, entendeu? Meu irmão está desempregado, eu tenho uma tia idosa que a gente tem que olhar. Eu estou esticando o pouco que eu tenho para poder resolver a minha vida financeira. Está difícil. Está muito difícil”, desabafou.

A situação dela é semelhante à de centenas de outros servidores. Os poucos que receberam salário, foi com atraso.

 

“Trabalhei na prefeitura 43 anos. É ridículo, é uma situação de humilhação, e quando eu vejo as minhas outras colegas passando coisa ainda pior eu fico muito triste com isso tudo”, disse a também professora aposentada Maria Christina Santos Silva.

 

Teve funcionário que dependeu da doação para passar as festas de fim de ano. É o que conta a professora e diretora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), Elenita Bezerra.

 

“O meu fim de ano foi semelhante ao de toda a categoria. As pessoas necessitaram recolher cesta básica no sindicato para garantir a alimentação do fim de ano. Isso é muito triste. Ninguém aqui teve dinheiro para comprar presente para ninguém. Ninguém pode sonhar em ter férias”, desabafou.

 

Enquanto os salários não caem, as contas se acumulam. No caso da professora Marilene Silveira, a situação é ainda pior. Ela sofreu uma queda, um acidente, e agora não sabe como arcar com os medicamentos necessários para o seu tratamento.

“O último salário que nós recebemos foi o de novembro. Nada do 13º que deveria ser pago até dia 20. Está entrando o mês de janeiro para ser pago, já vai começar a atrasar o mês de janeiro também. É essa situação que a gente vive”, reclamou.

A Prefeitura de Caxias divulgou uma nota informando que, nesta quinta-feira, pagou mais uma remessa do 13º. Ao todo, 977 funcionários que ganham até R$ 4.747,39 deveriam ter recebido os benefícios, mas muitos afirmam que o dinheiro ainda não caiu na conta.

 

“Isso que o governo está fazendo, principalmente com os aposentados, é um crime. E ele precisa ser responsabilizado. É um crime fiscal. Para onde está indo o dinheiro desse município?”, questiona a diretora do Sepe Elenita Bezerra.

 

Os profissionais dizem que não existe um calendário de pagamentos e que não conseguem dialogar com a prefeitura.

“Já fomos várias vezes à prefeitura, o prefeito não nos recebe. Em alguns momentos, alguns secretários nos recebem, mas sempre a resposta é a mesma, que toda decisão depende do prefeito”, contou a professora e também diretora do Sepe, Maria Cândida da Silva Almeida.

Maria Cândida não é a única a fazer críticas diretas ao prefeito. “O pior de tudo, além da gente não ter um planejamento, a gente tem um deboche do prefeito. Ou a gente tem na cidade um prefeito incompetente, ou um prefeito cruel. Ou as duas coisas”, criticou o professor Maurício Farias.

Apesar dos relatos dos servidores, a Prefeitura de Caxias disse que os salários dos funcionários da ativa estão em dia. Também informou que na quinta-feira mais uma parte do 13º dos servidores da educação e que está pagando o 13º dos aposentados e pensionistas. Porém, não respondeu sobre o atraso no pagamento de novembro desses inativos.

 

Fonte: G1

Comentários