Joe Biden é eleito presidente dos Estados Unidos

A vitória, porém, ainda não é oficial, sendo anunciada conforme veículos de imprensa computam os votos apurados e indicam quem venceu em cada estado

O democrata Joe Biden chegou aos 270 delegados, número necessário para ser eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. Com a apuração ainda em andamento, no momento da confirmação, o republicano Donald Trump tinha 214 delegados, sem chances de alcançar seu adversário.

O resultado foi dado pelos veículos de imprensa dos EUA por volta das 13h25 (horário de Brasília) deste sábado (7).

A vitória, porém, ainda não é totalmente oficial. Nos EUA não existe um órgão nacional para declarar os números da apuração – como o TSE no Brasil – e, com isso, o processo é monitorado e divulgado pela imprensa.

Utilizando modelos matemáticos – que consideram a quantidade de votos já apurada, a geopolítica local, entre outros fatores -, estes veículos confirmam a vitória em cada estado para determinado candidato. Com isso, tradicionalmente, o país considera um candidato vencedor quando ocorre o anúncio da imprensa e não necessariamente quando a contagem está totalmente concluída.

Por conta disso, havia uma dúvida sobre o estado do Arizona, que era dado para Biden por alguns veículos, como Associated Press (AP) e Fox News, enquanto outros, caso da CNN e The New York Times, preferiram esperar mais. Isso gerava uma questão caso a decisão ocorresse via Geórgia ou Nevada, já que alguns veículos confirmariam a vitória democrata, mas outros não.

Porém, com a confirmação da Pensilvânia, que dá 20 delegados, Joe Biden atinge os 270 delegados necessários sem precisar da confirmação do Arizona. No momento da vitória dele, AP e Fox marcavam 284 delegados para Biden e 214 para Trump, enquanto CNN e NYT apontavam 273 a 213.

Longa apuração

Biden saiu atrás na apuração e viu a sua situação se complicar conforme seu adversário era tido como vencedor em estados importantes, como Flórida, Texas e Ohio.

Em determinado momento, durante a madrugada de quarta, Trump liderava os números na Pensilvânia, Wisconsin, Michigan, Geórgia e Carolina do Norte, estados que se tornaram os decisivos para determinar o vencedor.

Porém, logo após alguns veículos darem para Biden a vitória no Arizona, ele assumiu a frente em Wisconsin e Michigan, sendo confirmada sua conquista em seguida.

Diante disso, a quinta amanheceu com os olhos de todos voltados para Nevada, Geórgia e Pensilvânia. No momento em que um destes estados dessem a vitória para Biden, ele atingiria o número necessário para ser eleito presidente. Esta situação se estendeu por toda a sexta também.

No início da tarde deste sábado, porém, a Pensilvânia fez uma grande atualização de números, levando todos os veículos do país a confirmarem o estado para o democrata, o que, por sua vez, fez ele atingir os 270 delegados necessários.

Quem é Joe Biden

Formado em Direito, Joe Biden tem uma longa carreira política, com sete vitórias seguidas em eleições para o Senado. Sua história, porém, começou “sem querer” após conseguir um emprego em um escritório de um político democrata, que o incentivou a se filiar ao partido.

Ele ganhou uma vaga no equivalente à Assembleia Legislativa do estado de Delaware já em sua primeira tentativa. Com pouca experiência e discurso de mudança, Biden deu um passo ousado dois anos depois, ao buscar uma vaga no Senado norte-americano desafiando o republicano que ocupava o cargo e tinha o apoio explícito do presidente Richard Nixon.

Isto foi em 1972 e até 2008 ele se manteve como senador, quando abriu mão de seu mandato para ser vice-presidente dos Estados Unidos durante o governo de Barack Obama.

Após um início fraco nas primárias democratas para a eleição de 2020, Biden consolidou seu nome entre o eleitorado negro e do centro, superando o ultraprogressista Bernie Sanders. Agora, ao lado da candidata à vice Kamala Harris, consegue sua vitória para ser presidente.

 

Fonte: Infomoney

Comentários