Passageiros são feitos reféns durante sequestro a ônibus na Ponte Rio-Niterói

Veículo está parado na altura do Vão Central da via expressa, no sentido Rio, cercado por policiais.

 Passageiros que estão em um ônibus da viação Galo Branco estão sendo feitos reféns por pelo menos um homem armado, desde o fim da madrugada desta terça-feira, na Ponte Rio-Niterói. O veículo está parado na altura do Vão Central no sentido Rio da via expressa, desde por volta das 5h30. Atiradores de elite da PM estão posicionados em direção ao veículo.

Até o momento, quatro pessoas (três mulheres e um homem) foram liberadas, duas delas por passarem mal. Ainda não há informações de quantas pessoas estão sento feitas reféns. O ônibus sequestrado é da linha 2520 (Alcântara x Estácio). 

De acordo com a porta-voz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Sheila Sena, o sequestrador também está com combustível. Em um dos momentos do sequestro foi possível ver ele abrindo a porta do ônibus e jogando um material inflamável em direção a agentes que estão na região.

"A principio, ele se diz policial militar e ainda estamos em negociação para poder liberar mais reféns porque não sabemos ainda qual o real propósito dele nessa questão", disse a porta-voz da PRF, em entrevista à TV Globo.

Além da PRF, agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fazem também participam das negociações com o sequestrador. Eles se comunicam com o homem através de um celular entregue a ele.

"Foi algo premeditado. Ou seja, ele tinha instrumentos para fazer coquetel molotov, para imobilizar as vítimas", o porta-voz da PM, o coronel Mauro Fliess informou, em entrevista à TV Globo.

Sequestro começou no fim da madrugada - Reprodução / Internet

Por causa sequestro, o trânsito em direção à capital fluminense foi totalmente fechada ao trânsito. No sentido Niterói, o tráfego está no esquema "pare e siga".

Pelo menos três ambulâncias da Ecoponte, concessionária da via, e veículos do Corpo de Bombeiros estão na região. Barcos da Marinha e dos Bombeiros apoiam a ação de dentro da Baía de Guanabara.

Como a pista sentido Rio da Ponte está fechada por causa do sequestro, diversos passageiros de outros ônibus que ficaram bloqueados desceram dos veículos. Eles andam a pé em direção a Niterói para tentarem outro trajeto para chegar ao Rio.

PACIENTES ILHADOS

Em um dos acesso à Ponte, uma van da Prefeitura de Arraial do Cabo está parada com pacientes do município da Região dos Lagos. Eles estavam em direção ao Rio para procedimentos médicos em unidades de saúde da capital fluminense.

Uma delas, Marinete Oliveira da Silva, estava indo para Hospital de Servidores para uma a cirurgia de um tumor na cabeça. 

"Vou fazer uma angiografia cerebral e era para eu estar lá às 7h30", disse Dona Marinete. "Não estou conseguindo me comunicar com minha filha".

 

Fonte: O Dia

Comentários