Policiais militares são indiciados por homicídio durante ação em assalto a galpão de legumes em Nova Friburgo

Crime aconteceu em janeiro deste ano. Quatro pessoas morreram, entre elas dois funcionários da empresa e o proprietário. Segundo o inquérito, as vítimas foram atingidas com tiros de fuzil da Polícia Militar.

Dois policiais militares foram indiciados no inquérito que investiga um assalto a uma distribuidora de legumes em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. O assalto aconteceu no dia 29 de janeiro deste ano em um galpão que fica em Barracão dos Mendes, no distrito do Campo do Coelho.

De acordo com o inquérito, um bandido, dois funcionários e o dono da distribuidora morreram após serem atingidos por disparos de fuzil da Polícia Militar. O empresário chegou a ficar internado, mas não resistiu e morreu sete dias depois do assalto.

O Ministério Público recebeu nesta semana o inquérito, que agora é analisado pela Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Nova Friburgo.

De acordo com o inquérito, os policiais irão responder por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

De acordo com a Polícia Militar, os dois policiais foram afastados em uma decisão conjunta do comando do batalhão e do departamento de psicologia da corporação. A dupla está exercendo funções administrativas, segundo a PM.

A produção desta matéria entrou em contato com a Polícia Civil, que disse que uma outra investigação segue sendo feita, com o intuito de descobrir como os bandidos tiveram acesso a informações sobre o movimento de dinheiro na empresa.

Relembre o caso

O tiroteio no galpão de venda de legumes na zona rural de Nova Friburgo aconteceu na noite de sexta-feira (29), quando homens armados chegaram ao local anunciando o assalto e começaram um confronto com a polícia, que foi acionada.

Três pessoas não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Outros treze feridos foram socorridos, quatro deles levados inicialmente para o Hospital das Clínicas de Teresópolis e os outros para o Hospital Raul Sertã, em Nova Friburgo.

Entre as vítimas estavam os funcionários Guilherme Duarte Faria, de 23 anos e Bismarck da Cruz Leandro, de 30 anos.

A terceira vítima que morreu no local era um dos criminosos. Com ele, foram encontrados uma pistola, uma granada, um carregador de arma, munições e uma touca ninja.

O 11º Batalhão acionou apoio do 30º BPM (Teresópolis) e fizeram uma varredura na região no sábado (30), para encontrar e tentar prender os outros criminosos envolvidos no crime. Um helicóptero também foi usado na operação.

Testemunhas contaram à PM que o pagamento dos funcionários seria realizado no sábado (30) e, por isso, o proprietário do galpão tinha uma grande quantia em dinheiro no local.

Durante as buscas, outros dois criminosos foram mortos e um foi preso.

Ainda durante as buscas, equipes da polícia conseguiram recuperar um HD, algumas bolsas, aparelhos celulares de funcionários, R$ 22.529 em dinheiro e 190 folhas de cheque de diversos bancos e valores distintos.

O dono da distribuidora de legumes, Cristiano Fernandes, de 43 anos, morreu no dia 5 de fevereiro.

 

Fonte: G1

Comentários