Mortes de jovens entre 20 e 29 anos por Covid-19 crescem quase 4 vezes no estado de São Paulo

Segundo dados do sistema SIVEP-Gripe, o estado teve 52 óbitos pela doença nessa faixa etária em fevereiro, contra 202 em março.

O número de mortos por coronavírus entre jovens de 20 e 29 anos aumentou 288%, ou seja, cresceu quase quatro vezes na comparação entre fevereiro e março de 2021, segundo as dados do sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe do Ministério da Saúde (SIVEP-Gripe).

De acordo com os números, em fevereiro, os óbitos dessa faixa etária somaram 52 mortes, enquanto no mês de março, o total subiu para 202 mortos.

As mortes de jovens por Covid-19 no mês de março em São Paulo ultrapassaram a soma dos últimos cinco meses. De outubro de 2020 a fevereiro de 2021, o sistema do Ministério da Saúde computou o total de 186 óbitos nessa faixa etária. Só no mês de março foram 202 mortes.

Além dos óbitos, as internações por Covid-19 desse grupo etário também dispararam, com aumento de 173% entre janeiro e fevereiro deste ano. No primeiro mês do ano, o estado de São Paulo teve 693 internações desse grupo etário. Já em março, o número saltou para 1.639 internações.

As aglomerações são apontadas por especialistas como o principal fator de contágio dos jovens durante a quarentena.

“O que está acontecendo é que se passou uma mensagem que foi errada. A de que o problema do jovem seria somente de ele estar contaminando e contaminaria o avô, a avó, como se ele fosse simplesmente um transmissor da doença. Isso nunca foi verdade. Com essa propaganda equivocada, isso levou os jovens a achar que se eles não tivessem contato com nenhum idoso, estariam todos protegidos. O que não é fato. E os números estão dizendo”, afirma o epidemiologista e professor titular da Faculdade de Medicina da USP, Paulo Lotufo.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP), o número de denúncias sobre o desrespeito às regras de distanciamento da quarentena explodiu no estado no mês de março, por meio do canal 0800, passando de 4.332 em fevereiro para 55.416 denúncias em março.

Comentários