Justiça bloqueia parcialmente bens do prefeito de Caxias por suspeitas de irregularidades na vacinação contra Covid-19

Juiz determinou o bloqueio de R$ 2,45 milhões de Washington Reis. Segundo o MPRJ, além de não obedecer ao Plano Nacional de Vacinação, ele expôs milhares de pessoas a risco com aglomerações na campanha e não reservou a 2ª dose da Coronavac

A Justiça do Rio de Janeiro bloqueou parcialmente bens do prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, por suspeita de irregularidades na campanha de vacinação contra a Covid-19 no município. Na decisão, o juiz Belmiro Fontoura Ferreira Gonçalves determinou o bloqueio de R$ 2.450 milhões do prefeito.

A ação foi movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que pediu a condenação de Washington Reis por ele se recusar a obedecer ao Plano Nacional de Vacinação (PNI) e as decisões judiciais que determinaram o respeito aos grupos prioritários, como os idosos.

Ainda segundo o MP, o prefeito expôs milhares de pessoas a risco com as aglomerações que causou durante a vacinação, e com a recusa em reservar a segunda dose da Coronavac.

Também tiveram bens bloqueados o secretário municipal de Saúde, Antônio Manoel de Oliveira Neto, a subsecretaria, Célia Serrano, e o ex-secretário de Saúde, Jose Carlos Oliveira.

Em nota, a Prefeitura de Duque de Caxias disse que, até o momento, nem o prefeito e nem o município foram intimados e que, quando isso ocorrer, pretendem recorrer.

 

Fonte: G1

Comentários