Lixo nas ruas da capital gera média de 75 queixas por dia na Central 1746

De janeiro até agora, foram registradas mais de 11 mil chamadas para remoção de lixo. Comlurb faz remoção gratuita de entulho e bens inservíveis com pedidos feitos pela Central 1746.

O lixo nas ruas do Rio está entre as reclamações mais recebidas este ano pela Central 1746, da prefeitura. De janeiro ao início deste mês, foram 11.974 chamados — ou cerca de 75 por dia.

A maioria, 11.125, é de queixas para remoção em rua. Outras 849 ligações pediram limpeza de terrenos baldios.

Na Avenida Ilha das Enxadas, no bairro Bancários, na Ilha do Governador, as pessoas têm de contornar o lixo que ocupou as calçadas e parte da pista. E ainda têm de disputar o espaço com carros e ônibus. O local tem três lixeiras, mas a sujeira transborda.

Pedestres têm de desviar de montanha de lixo na Ilha do Governador — Foto: Reprodução/TV Globo

Pedestres têm de desviar de montanha de lixo na Ilha do Governador — Foto: Reprodução/TV Globo

Em Rocha Miranda, na Zona Norte da cidade, entulho e lixo são acumulados perto do Parque de Madureira. Mas do lado de fora da grade do parque, próximo à estação de trem do bairro.

Em Campo Grande, na Zona Oeste, o entulho toma conta da Estrada do Moinho — nem dá para ver mais a calçada.

Na Rua da Castanha, em Cosmos, na Zona Oeste, o trecho onde deveria estar a calçada está tomado por entulho, galhos podados e madeira. E com a chuva, o material acabou sendo arrastado para a pista também.

Na Rua Salvador Sabaté, em Realengo, também na Zona Oeste, onde deveria ter gente caminhando, tem pilhas de entulho. Os moradores perderam a calçada e têm de andar pela rua. Tem pedaço de madeira abandonada até no meio da pista.

Em Curicica, na Zona Oeste, na Estrada de Curicica, em frente ao número 200 o lixo está acumulado na porta da Escola Municipal Heitor Seixas. A sujeira transborda das lixeiras para a pista e a calçada. A coleta é feita, mas parece não dar vazão.

Além disso, muita gente despeja lixo fora das lixeiras, o que acaba atraindo ratos e urubus para a região.

O que diz a prefeitura

A Comlurb disse que faz a coleta de lixo e entulho diariamente na cidade. A coleta de entulho, galhadas de podas e bens inservíveis — móveis e eletrodomésticos, como fogões e geladeiras — é feita gratuitamente.

A remoção de entulho deve ter a quantidade máxima equivalente a 150 sacos de 20 litros. O pedido de remoção pode ser feito através da Central 1746.

Para volumes acima dessa quantidade, o proprietário deve contratar o serviço particular de caçambas.

 

Fonte: G1

Comentários