Hospital do Fundão pode fechar 110 leitos por falta de pessoal

O número correspondente a 30% de todos as vagas da unidade de saúde, mais conhecida como Hospital do Fundão, que é administrada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na zona norte do Rio, poderá fechar 110 leitos até o fim do ano por falta de funcionários. O número correspondente a 30% de todos as vagas da unidade de saúde, mais conhecida como Hospital do Fundão, que é administrada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Além do risco de desativação de vagas, a unidade está sob risco de perder 850 profissionais, cujos contratos terminam no  no dia 30 de dezembro e não deverão ser renovados.

Segundo a direção do hospital, esses profissionais, custeados com o orçamento suplementar do Ministério da Saúde, foram contratados para atuar no atendimento a pacientes com covid-19, depois de o Fundão passar por uma grande reforma paga com doações da iniciativa privada.

Em nota, a direção informa que tem se articulado com as esferas federal, estadual e municipal para manter os 850 profissionais. Mas, sem a renovação dos contratos, a unidade terá que fechar 110 dos seus 310 leitos de internação.

A nota também esclarece que, com a redução da demanda devido à diminuição dos casos de covid, essas vagas - boa parte delas de UTI - foram convertidas para atender outras especialidades e cirurgias, principalmente de média e alta complexidade, como transplantes e de cabeça e pescoço. A média mensal é de 470 cirurgias na unidade.

 

Fonte: Rádio Agêmcia Nacional

Comentários