Servidores públicos de Petrópolis recebem treinamento de primeiros socorros

A medida foi publicada em decreto do dia 30 de maio após a morte de Maria Thereza Vitorino Ribeiro, de um ano. Ela morreu engasgada com um pedaço de maçã no dia 20 de maio, em um Centro de Educação Infantil, no bairro Cascatinha.

Os servidores públicos de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, começaram a receber o treinamento de primeiros socorros nesta segunda-feira (4). A iniciativa começou após publicação de um decreto no dia 30 de maio que estendeu os efeitos da conhecida “Lei Lucas” - que indica que os profissionais passem por uma capacitação para lidar em situações de emergência.

O decreto surgiu depois da morte de Maria Thereza Vitorino Ribeiro, de um ano. A bebê engasgou com um pedaço de maçã no dia 20 de maio, em um Centro de Educação Infantil, no bairro Cascatinha. A polícia concluiu que Maria Thereza foi vítima de negligência.

O treinamento começou com com 50 estagiários selecionados no último processo seletivo para atuarem no setor público do município.

O curso deve ser estender para outras turmas durante a semana e é uma parceria da Prefeitura com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e com o curso de enfermagem de uma universidade particular da cidade.

Está foi a primeira capacitação oferecida, depois do decreto do dia 30 de maio que estendeu os efeitos da conhecida “Lei Lucas” — Foto: Carlos Miranda/G1

Está foi a primeira capacitação oferecida, depois do decreto do dia 30 de maio que estendeu os efeitos da conhecida “Lei Lucas” — Foto: Carlos Miranda/G1

Segundo o governo municipal, a capacitação passará a ser exigida em concursos públicos e processos seletivos. O treinamento também será feito em instituições do terceiro setor que lidam com crianças e adolescentes.

O curso de noções em primeiros socorros terá um treinamento de, no mínimo, quatro horas de duração, sendo duas horas de explanação teórica e duas horas de atividades práticas.

Comentários

Arquivo de Notícias
Publicidade
Categorias